Inovação x invenção. Qual é a diferença?

19/02/2014 21:52

Por: Hiroshi Mikitani

Foto: jobstribute / Flickr

Na economia global de hoje, há uma batida constante para se chegar a algo "novo". Mas você não precisa inventar algo totalmente novo para ser bem sucedido. Inventar é maravilhoso, mas você pode ser muito bem sucedido se você se concentrar na inovação de algo que já existe.

O importante aqui é distinguir a invenção da inovação. Dê uma olhada no iPhone da Apple, por exemplo. A Apple tomou uma categoria de produto estagnado - o celular - e repensou de que outra forma ele poderia ser usado. Eles levaram uma categoria de produtos existentes e as tecnologias existentes, reformulando e associando aplicativos que suprissem as necessidades da sociedade moderna. As Inovações da Apple em design e interface de usuário provocou uma revolução de tecnologia.

A Inovação é o que realmente impulsiona o crescimento econômico. Esta é uma teoria de Joseph Schumpeter, que foi professor da Universidade de Harvard. Schumpeter foi um dos maiores economistas do século 20. Ele disse que a inovação foi o produto de novas combinações, e propôs cinco padrões de combinação:

1) a produção de um novo bem

2) a introdução de um novo método de produção

3) o desenvolvimento de um novo mercado

4) a aquisição de uma nova fonte de abastecimento de matérias-primas e

5) o surgimento de uma nova organização de qualquer indústria.

No fim das contas, a inovação não precisa significar invenções, como as células-tronco pluripotentes induzidas ou qualquer outra coisa. O surgimento de novas descobertas é absolutamente bom e mesmo que não hajam invenções, uma nação ou empresa ainda assim podem podem se destacar como precursores, como o Japão, por exemplo, que não inventou o carro ou a TV, mas certamente os inovou e construindo empresas e economias líderes mundiais.

E você, quais as inovações que julga serem as mais importantes desse século?